domingo, fevereiro 12, 2006

Chupetas


Cá está um dos grandes dilemas daqueles que se aprestam para ser pais pela 1ª vez: a escolha da chupeta. As dúvidas são as mais variadas: borracha ou silicone, com anel completo ou em meia lua, quantas ter à mão, se rosa, azul ou transparente, enfim quem quiser acho que até pode fazer uma tese de mestrado sobre a coisa.....
O certo é que chegado ao dia já tínhamos praí umas 3 chupetas em riste. A opção tinha que ser tomada. Optámos (e julgo que muito bem) por uma chupeta totalmente em silicone em vez das de borracha essencialmente por uma questão de higiene. Já tinha perdido a conta às chupetas de borracha vistas que ao fim de algum tempo estavam todas cheias de pêlos da roupa e deformadas. O problema maior foi que na altura não encontrámos uma em silicone com o anel da tetina em meia lua e assim tivemos que comprar uma com o anel completo, pelo que hoje ao vermos algumas fotos dos primeiros dias ficamos sempre com um sorriso embaraçado......
No entanto os dilemas passados para definir a chupeta não foram nada comparados com o que se viria a passar depois....... nem eu imaginava, mas as chupetas são animais com vida própria!!! E bem mázinhas por sinal.
Por incrível que pareça as chupetas têm uma extraordinária capacidade de desaparecerem. E não é aquele desaparecer pontual, nada disso. É um desaparecer constante, inoportuno e com requintes de malvadez: enfiam-se sempre no último sítio onde se vai procurar e também no que nos obriga a fazer proezas dignas dos profissionais do circo chamados contorcionistas.
São incontáveis as vezes em que andei de rabo no ar enfiado debaixo de camas ou a afastar móveis para ir buscar aquele pequenino objecto.
E não quero jurar mas às vezes até parecia ouvir uma risada baixinha sempre em movimento enquanto eu amaldiçoava a minha sorte.......

1 Comments:

Blogger alice said...

por essas e por outras optamos por não apresentar a amiga chupeta à Alice. e como não se pode sentir falta do que não se conhece..

15/2/07 16:35  

Enviar um comentário

<< Home