sábado, novembro 25, 2006

Carta Aberta ao Pai Natal

Caro Pai Natal,

De hoje a um mês é Natal.
Partindo dessa premissa tomei a liberdade de lhe dirigir esta carta.
Como já deve ter reparado iniciei-a com “Caro pai Natal” e não com “Querido Pai Natal”, ou seja estou certo que esta carta começa de forma bem diferente dos outros milhões de cartas que deve começar a receber por esta altura.
Espero que esse seja sinal mais que suficiente para que perceba que o assunto é sério.
E não, não estou louco. Eu sei que já não lhe escrevia há muitos anos, mas é que andaram tanto tempo a dizer-me que não existia que acreditei.
Só que agora com o nascimento dos meus pequenitos você voltou em força.
Afinal, fui enganado durante muitos anos. Adiante…
O que lhe quero dizer de forma muito veemente é o seguinte: você desilude-me!
Desilude-me porque no fundo você é um bocado como o Emplastro.
Aparece assim sem ninguém saber como e de repente não deixa ver mais ninguém.
É evidente que eu estou a falar do menino que faz anos a 25 de Dezembro.
Diga-me lá: conhece algum miúdo que no seu aniversário tenha ajuda de alguém e esse alguém de repente se torne mais importante que o aniversariante, ficando este contente?
Eu não conheço nenhum. Aliás até conheço uns poucos que eram capazes de resolver o assunto à biqueirada e ao bofetão.
Mas não, o menino Jesus lá o vai aguentando ano após ano.
Estou a exagerar? Acha?
Olhe, este ano já enjoei anúncios de Natal na Tv. Sabe em quantos vi o aniversariante? Adivinhe lá… em nenhum, nicles, zeróide, népia, niente, 0.
Em quantos o vi a si? Resmas, paletes, sei lá…
No ano passado cheguei mesmo a exprimir a minha repulsa por um livro de Natal onde você aparecia 12 vezes e o Menino uma só.
É que no início eu até gostei de si: um velhote que distribuía presentes e tal.
Só que depois descobri que afinal a sua versão actual surgiu de uma gigantesca onda publicitária de uma marca de colas (bebidas), que até lhe mudou a cor do seu fato original.

É claro que nós pais também temos a nossa culpa nisto. E não é nada pequena, não senhor.
Levados nesta onda de consumismo, da falta de tempo e mais não sei quê aceitamos muito mais facilmente contar aos nossos filhos a versão do velhote que vem dar prendas só porque sim, do que contar a história do Menino que nasceu para nos salvar e dizer-lhes que o Natal celebra o seu aniversário.
Simplesmente porque a história desse Menino pode fazer com que os nossos pequenos nos perguntem por uma série de valores e atitudes que, se calhar, nós só nos lembramos que existem quando consultamos um dicionário (o que, como se sabe, hoje em dia é muitíssimo comum).
Eu por mim já decidi: você, quando muito, será um pequeno ajudante do Menino Jesus em cada Natal.
Sei que será uma batalha perdida à partida, mas não me importo.

Olhe já agora, quanto ao Menino, se o vir antes deste Natal diga-lhe duas coisas por mim: Obrigado e Parabéns.

15 Comments:

Anonymous dianamãe, rafael e afonso said...

eh eh eh

Pode ser que com tantos pedidos de ajuda dos pais, não apareça por aí uma Pai Natal só para pais??

eh eh

Bom fim de semana

:)

25/11/06 13:36  
Blogger Pe. Mário said...

Meu bom amigo:
Um abraço que se não diz por se não ser capaz...

Emocionas-te com este post…
Parabéns… e muitos parabéns pelo teu nascimento(natal).

É preciso defender o Natal, não deixar morrer o Natal, aquecer o coração no Natal, aprender a lição do Natal… o Verdadeiro Natal. O Natal de Cristo! É preciso…

Ele é o meu Natal, o teu, o dos teus… o de todos, mesmo que o não queiram… porque todos precisamos do Natal, do verdadeiro.

Obrigado.

25/11/06 15:37  
Anonymous Sara a Princesa said...

Concordo plenamente com a tua (sua)reflexão...


beijinhos e bom fim de semana.

Sara a Princesa

25/11/06 19:45  
Blogger kitty said...

Não podia concordar mais contigo!
Eu sempre acreditei que era o Menino que trazia as prendas! Só conheci a versão do velho das barbas bem mais tarde!
:)
Bom domingo e boa semana!
Bjs

26/11/06 17:27  
Blogger Nursinha said...

Brilhante!
De ano para ano,o Natal tem perdido o seu verdadeiro significado. E eu, que gosto tanto desta época do ano!
=/

26/11/06 22:12  
Blogger Bekas C. said...

O verdadeiro motivo da comemoração do Natal anda muito esquecido... Cá por casa não dispensamos o presépio e as histórias do menino Jesus.

27/11/06 11:59  
Blogger Cabeça_d'Ovo said...

sabes uma coisa engraçada? A minha afilhada, luz dos meus olhos, tem medo do pai natal, mas adora o menino jesus... para ela o pai natal é um pesadelo e as prendas sao tds do menino, ou como ela diz do «xexum»!

27/11/06 14:14  
Blogger SusanaMama said...

Concordo perfeitamente...e tenho muita pena que O natal seja assim confundido. E o trabalho de nós pais, hoje em dia tem que ser muito mais arduo para os fazer acreditar o que é o Natal verdadeiramente.

BJs

27/11/06 16:25  
Blogger Páginas escondidas said...

Adoreiiiii lêr!! :)
E.. concordo plenamente...
Natal é aniversário de Jesus..sem dúvida!!!

27/11/06 22:00  
Blogger Amores Perfeitos said...

adorei este post!!

as pessoas deixam se levar tanto plo consumismo q se esquecem da verdadeira razão do Natal... esquecem se do aniversariante.!!

28/11/06 09:37  
Anonymous Anónimo said...

E, já reparaste que daqui a pouco estamos a enfeitar a casa e a comprar presentes em Outubro? Ou antes ainda...
O Natal deixou de ser em Dezembro. Acho que queremos seguir à letra o ditado "o Natal é quando um Homem quer". Só que, infelizmente, nos esquecemos do verdadeiro significado do Natal...

Marília

28/11/06 10:01  
Blogger Márcia Santos said...

Como sabes, o Pai Natal "vende" mais do que o menino Jesus...
Os valores perdem-se, as tradições mudam, etc.
Cabe-nos a nós Pais, fazer com que isso mude, pelo menos em nossa casa.
Bjinhos

28/11/06 19:34  
Blogger Paula said...

Quando eu era pequenina quem trazia os presentes era o Menino- Jesus e não o Pai Natal. E trazia apenas um brinquedo e uma caixa de chocolates. Agora o pai Natal quase que precisa de um comboio para trazer os presentes de uma só criança.

28/11/06 22:20  
Blogger Damularussa said...

Agora que eu começava a acreditar que o pai Natal existe, vens tu e dizes que afinal as prendas não são dele?..oh balhamedeus..volta tudo ao principio!(só me confundes!!)

Lamentavelmente comercializou-se o espirito do Natal, temos que o reinventar de novo..

Um abraço

1/12/06 13:10  
Blogger Tigas said...

Tooooma lá esta, ó bochechas!!!

Isto sim foi um KO Técnico, paibabado! Mais impactante ainda do que aquele que a tua petiz te impôs há uns tempos atrás...

IIIiiihhhhhhaaaaaaaaaaa!!!

8/12/06 21:50  

Enviar um comentário

<< Home