segunda-feira, novembro 06, 2006

Como voa, o tempo

Noite de Domingo para Segunda Feira, 0.50h.
A pequena está com tosse há 5 minutos, embora ainda durma.
Não espero mais: vou preparar o material para lhe fazer uma nebulização.
Tudo pronto, vou buscá-la e levo-a ao colo para a sala.
Faço-lhe a nebulização enquanto a mantenho a dormir ao meu colo.
E de repente... dá-se um daqueles "momentos de pai".
Um daqueles momentos em que nos apercebemos verdadeiramente da fragilidade daquele ser que temos nos braços e do quanto ele depende de nós.
Ao mesmo tempo apercebo-me do quanto ela já cresceu. E, curiosamente, tomo consciência do facto ao observar o pezito dela, descalço no meu colo.
Meu Deus, é um pé tão pequeno, mas... caramba já foi tão mais pequeno, tão mais minúsculo. Aquela planta do pé, aqueles deditos já foram tão mais pequenos...
Como cresceu!
É giro observá-lo, uma vez que o pé não é tão facilmente visto como por exemplo as mãos.

E depois vêm aqueles pensamentos mais dolorosos: imagino que cada vez falta menos tempo para ela deixar de ser "só nossa".
Qualquer dia entra-me aí em casa com algum gabiru, daqueles que usam calças com os bolsos pelos joelhos e a exibir os boxers como condecorações de algum feito digno de recordar.

Ó filha... cresce... mas não cresças, percebes?

12 Comments:

Anonymous Sara a Princesa said...

Como eu te entendo... a minha princesa ainda só tem, ou melhor já tem 6 meses e ás vezes também me dá um momento desses e curiosamente também é nos pés que reparo...aqueles dedos tão pequenininhos, mas como tu dizes já o foram ainda +...
Bem, gostei muito do teu post...
Boa semana.

beijocas.

7/11/06 00:11  
Blogger Sandra said...

Adorei, gostei da descrição pormenorizada dos sentimentos que nos invadem a alma, por vezes...
Sou mãe dum "gabiru" com as calças pelos joelhos e as cuecas a aparecer..ehehe, já tem 14 anos e o tempo passa mesmo depressa.
Ainda bem que tenho outro caçula com apenas 3 anitos para me fazer companhia a valer (por enquanto)

:)
Saboreie cada segundo com os dois filhos, o tempo passa depressa demais

bjs
Sandra

7/11/06 11:29  
Anonymous Anónimo said...

É bem verdade sr.pai! Ainda um destes dias estava a olhar para o meu matraquilho (que já tem 2 anos e 5 meses) e comentei que ainda há tão pouco tempo ele era um pirralhito que não saia do colo e agora anda, come sózinho, descalça-se, despe-se... etc, tudo sózinho! Há que aproveitar cada momento pois passam muito depressa! Eu como tenho um gabiru não vou ter o mesmo problema que o Pai, mas pode aparecer-me uma daquelas garinas com piercings, tatoos, trancinhas, etc... Não quero uma nora dessas não sra!

7/11/06 14:32  
Anonymous Cris said...

Tem calma compadre... com um bocado de sorte os nossos filhos ainda vão ser namorados e depois casam e ficam sempre, sempre junto de nós. Sim porque estudar fora se se for em Aveiro ou melhor, em Águeda! Concordas???

7/11/06 15:41  
Anonymous dianamãe, rafael e afonso said...

ah ah ah

Pode ser que na altura dela ter os seus namorados, essas moda passe, porque realmente é muito estranha (para não dizer outra coisa).
E eu que tenho rapazes?
Espero mesmo que a moda passe!
Se me entra um meu nesses trajes... ai meu Deus...


Crescem pois crescem!
E nós também!
Para bem deles! lol
Ao olharmos para os pés grandes/pequenos, rezamos em tom de lembrança, mendigamos em tom de memória, para que nada nem ninguém magoe aquele ser inocente e indefeso, e que é nosso!


jinhos grandes
e parabéns por te teres levantado, quando a maior parte das vezes são as mães a fazê-lo, e parabéns também por saber pôr a funcionar a máquina dos aerossóios, há muito bom pai que nem sabe onde fica o botão on/off!

ah ah ah


:)

7/11/06 16:07  
Anonymous Anónimo said...

Qualquer dia acordas e está ela a oferecer-te um aparelho para medires a glicémia. É mais isso, eheheh :)

7/11/06 17:07  
Blogger Cabeça_d'Ovo said...

antes de mais, parabens pelo blog! Confeço q o li de fio a pavio, e adorei!! Vcs tem uns filho slindos!!

agora qt ao dito post: eu tenho uma afilhada (se fores ao meu blog das logo de caras com ela). Ja tem 4 anos. Sinto uma nostalgia qd olho p ela..e me lembro de a deitar na palma da mao, na minha barriga, agora ja chega com os pes ao meu joelho... agora percebo o pai dela, q é meu padrinho. A primeira vez q deu de caras cmg numa discotecas as 5 da manha, chorou!!

Qto ao gabiru, fala-te uma «filhinha do papa», vais ganhar cavelos brancos, desconfiar das calças e das intençoes! Mas nc digas atua filha um «ai» q seja sobre ele... sn ela n o larga (ja deu p ver q ela tem pinta!!)!

7/11/06 19:25  
Blogger Cabeça_d'Ovo said...

ah,,, so um aparte!! Eu tenho uma tatooagem e sou muito concorrida pelas amigas da minha mae para os filhos dela!!!! Mas a minha tatoo é uma joaninha....

7/11/06 19:26  
Anonymous Anónimo said...

Que lindo post... adorei!!
prepara-te... pq os gabirus apareceram :)

7/11/06 22:02  
Blogger joaninha said...

olá! desculpa a invasão mas não pude deixar de rir com o teu texto... sou filha (mais velha) de um pai babado como tu que tem pavor ao facto de imaginar as "pequeninas" dele a crescerem se "ainda no outro dia pediam todas contentes para pegar ao colo, empurrar no baloiço, para amarrar as atacas", as "pequeninas" que ele levantava do chão quase sem fazer força, que adormeciam estafadas da brincadeira com a cabeça no peito dele, que se caiam iam logo largar a baba e ranho no ombro dele, que se a noite se levantavam o punham num segundo de pe, ao lado delas a verificar se estava tudo bem mesmo antes de acenderem qualquer luz (convem dizer que ainda faz isso)...
mas prepara te porque ela vai crescer... eu já cresci e a mana esta a crescer... e acredita que por muito gabirú que o moçoilo se apresente o importante é que goste dela, que a faça sorrir, a faça feliz! E está descansado que ela nunca te vai trocar... nunquinha mesmo! (mas as tuas preocupaçoes são normais... pelo menos o meu pai também as tem e não as esquece mesmo a filha já estando em boa idade para começar a pensar no assunto... muito pelo contrario :P)

7/11/06 23:21  
Blogger pedroepedrofilho said...

É muito bom observarmos a evolução, o crescimento dos nosso filhotes! Eu adoro e faço os registos disso.
Felicidades.
Pedro

8/11/06 14:53  
Blogger kikas said...

Nós temos pena que eles cresçam, mas não nos lembramos que eles também têm pena de nos ver envelhecer... eu por mim falo. Gostava que os meus três meninos nunca crescessem e o do meio (que é o mais mimado, diz que não quer que eu seja velhinha). Parabéns pelo blog, está muito engraçado.

9/11/06 11:24  

Enviar um comentário

<< Home