sábado, dezembro 23, 2006

Apreensivo

Ando um bocado apreensivo com a pequena.
Nestes últimos dias tem andado com uma conjuntivite (que nós atacámos de forma relativamente rápida), que a tem deixado um pouquito em baixo.
Mas para além disso dou por mim a vê-la, às vezes, um pouco melancólica, pensativa.
Pergunto-lhe se ela está triste e a resposta é sim.
Não me sabe dizer porquê, mas tenho-a apanhado assim algumas vezes.
Depois anda numa fase de choro por tudo e por nada (mais uma vez), que nos traz com pouca paciência, tal é a frequência com que acontece.
Evidentemente que a pouca paciência não ajuda à melhoria do estado dela.
Quando lhe perguntei ontem se ela estava triste disse-me que sim, porque tinha feito asneiras. Na verdade eu tinha acabado de a tirar do carro, após uma viagem para ir comprar um fato de banho e touca novos (que esta cabecinha de rola deixou esse material mais os meus calções e a minha touca no chuveiro da piscina e... deve ter lá passado o Luís de Matos e feito magia, porque desapareceram e ninguém mais viu), pelo que asneiras não tinha feito...
Mais à tarde decidiu mexer nas palhinhas de um presépio que temos na sala.
Pedi-lhe para não mexer (até tive o cuidado de, propositadamente, lhe falar docemente).
Ela deixou e disse-me: "Pronto, agora vou ficar de ca(s)tigo."
E eu fiquei arrasado! Completamente arrasado!
Honestamente eu acho que nós não somos demasiado duros com ela, nem sequer a colocamos de castigo muitas vezes.
No entanto há coisas que ela tem que perceber, mas julgo que tentamos fazê-lo de forma calma na maioria das vezes.
Depois de um período harmonioso ela voltou a uma fase complicada, com constantes desafios de autoridade e sempre a testar-nos.
Já várias pessoas me disseram que vamos ter trabalho com ela.
Mas que diabo, eu adoro-a! Adoro a maneira como ela me parece gostar de viver, da alegria dela.
Num dia em que esteja bem aturo-lhe aquele excesso de energia todo (não confundir com falta de educação, que isso não tolero nunca), com um sorriso nos lábios.
E é por isso que ando inquieto com aquela melancolia toda.
Porque se há coisa que eu não quero que ela perca é esta alegria de viver.
Não só por ela mas por mim também.
É que vê-la sorrir ilumina o meu dia de uma forma que nada mais o consegue.

11 Comments:

Blogger mica said...

pois ela deve ser inteligente e apanha os adultos na curva... parece que realmente há alguma coisa a incomodá.la, mas será que ela quer falar? todos querem, mas ás vezes nao sabem como começar... acho que muito companheirismo e amizade a farão falar... muito colo... o meu sobrinho tem muitas fases assim... preocupa-se com coisas de adulto... é inteligente, sensivel e muito meigo e por isso tudo é que gostamos deles, não é?
um Feliz Natal!!!!

23/12/06 03:26  
Blogger Márcia Santos said...

Acredito que são fases que só com muito amor, carinho e pacência se resolvem...
Espero que a Mariana recupere rápidamente a alegria que lhe é tão característica!
Aproveito para vos desejar um bom Natal.
Bjinhos

23/12/06 19:57  
Blogger Cabeça_d'Ovo said...

papa babado... a miuda tem personalidADE, isso é bom, mas por vezes, tras disabores... e é a mais velha... ms sendo pequenina da conta de mta coisa, como da responsabilidade do cargo de «big sister»...

23/12/06 20:43  
Blogger Vanessa said...

Será que ela não estará a ficar com uma pontinha de ciúmes do irmão? Afinal ele é o elemento mais novo da família. Antes as atenções eram todas para ela, agora são repartidas pelos dois. Que tal tirarem umas horas ou um dia para fazer algo só com ela.
Beijinho de Feliz Natal para os quatro.

23/12/06 22:15  
Anonymous Cris said...

Cá estou eu... já coloquei a leitura em dia. Agora vou-te dizer que a pequenina nos anos do teu afilhado, meu filho, quando se sentia perdida no meio daquela gente toda e me via, vinha ter comigo "madina" e dava-me os bracitos para lhe pegar... tenho isso guardado no meu coração. Penso que já significo algo mais do que uma amiga dos pais.
Quanto ao facto de ela estar tristonha, tenho a certeza que é por estar adoentada e nada mais, só pode.

26/12/06 02:38  
Anonymous dianamãe, rafael e afonso said...

...
e porque eles são sempre assim, sempre a testar o nosso limite.

A normalidade é nós pais sentirmo-nos assim, e eles ocmportarem-se assim.

Essa melancolia nos olhos dela, não a faz ser infeliz, tu é que lhe puseste esse palavra na pergunta, já viste? é mais fácil perguntar a um doente tem dor? do que o que sente?

Eles apanham tudo!
Não por maldade, ainda não.
Entre os 2 e os 3 anos, levam-nos muitas muitas x mesmo a rasar o limite.
Depois passam por uma fase mais sossegada, e depois com a entrada na escola, estou a sentir na pele a força da chantagem psicológica, que não nos pode deitar a baixo.
Aprender a verbalizar e a dramatizar.
É tramado! ah ah ah

Com calma, migo, ela não é infeliz ela só está a perceber (pelas tuas mãos) que nesta vida há um limite para tudo, tudo tem regras até o simples acto de ir ao wc acarreta uma série de situações obrigatórias.

Se custa ter limites?
ai pois custa, até para um crescido, quanto mais para uma criança.

Dóis vê-los a fazerem-se de coitadinhos (lol), sim, mas quanto mais ela perceber que te afecta mais ela irá fazer.

Falar com ela, mostrar-lhe o teu lado, o ter que ser porque sim, porque tu tb tens limites, é saudavel.

É uma montanha russa esta vida de pai, não é?

Jinhos grandes e espero que o vosso natal tenha corrido bem!

:)

26/12/06 11:26  
Blogger kitty said...

Acredita que é só uma fase e que, de certeza, não é culpa dos papás...
Espero que o espirito de Natal a deixe mais alegre!
A comemoração do nascimento do Menino Jesus vai alegrá-la!
Bjs

26/12/06 13:40  
Blogger Patrícia said...

Alguma coisa há com a piquena ... que tal um conversinha com muito colinho para ela dizer o que se passa ... também pode ser uma fase!! Achas mesmo que é tristeza?? hum!!
Olha deixo beijinhos e votos que essa fase passe depressa!!

Beijinhos e obrigado pela mensagem espero que o vosso Natal tenha sido passado com muita saúde :)

27/12/06 16:45  
Blogger Cláudia said...

Os miúdos são mesmo diferentes uns dos outros... O meu Tiago repete tudo o que lhe dizemos ao gato e a nós. Qualquer dia põe-nos de castigo por não lhe termos feito as vontades... (exagerando, claro!)
Ora o gato fica de castigo, leva raspanetes, ensinamentos e é obrigado a brincar com certos carros porque os outros estragam-se ou fazem dói-dói aos móveis...
lol

3/1/07 11:59  
Blogger humming said...

Eu guardo muitas memórias da minha infância. Lembro-me de ter esses momentos de melancolia. Nunca ninguém os presenciou, porque me escondia no quarto dos meus irmão, ligava os Queen e ficava a ouvir e a chorar sem razão nenhuma. Pensava em coisas sérias... Mas não me lembro exactamente do quê. Mas penso que em cada idade os problemas existem, à nossa dimensão e escala. Não sei explicar resumidamente num comentário.

Há pouco tempo encontrei um livro que , segundo o meu Pai, o ajudou a perceber muitas coisas em mim, tanto do passado como de agora.
Sendo homem há coisas que ele não compreendia, nem compreende, coisas que para mim eram tão óbvias que nem era preciso explicar, que não queria ter de explicar. Ele educou-me sozinho a partir dos dez anos, o que dificultou. Esse livro explica muita coisa. Não me lembro exactamente do nome, mas se estiver interessado, posso procurar. Li algumas partes e pensei que era mesmo aquilo que eu queria que o meu Pai soubesse. Se ele soubesse teria lidado comigo de maneira muito mais eficiente.À medida que crescemos acho que as diferenças ficam mais marcadas e fica mais difícil os Pais compreenderem... É preciso interpretar, e os homens, coitados, só percebem o que está chapado. :p Mesmo assim tive a sorte de ter um Pai que lê muito e procura saber sempre mais. Muito leu ele livros sobre as diferenças entre homens e mulheres para saber como lidar comigo, mas é difícil adaptar essa informação para a relação pai-filha, como esse livro faz.

Peço desculpa pela tamanho do comentário e se não faz sentido...

18/11/07 21:45  
Blogger paibabado said...

Nada de desculpas.
Faz sempre sentido essas dificuldades relacionadas com o género...
Se souberes o nome do livro, apita. É sempre bom ter informação de qualidade.

18/11/07 22:01  

Enviar um comentário

<< Home