segunda-feira, janeiro 29, 2007

Jogo de escondidas

- Ago(r)a és tu. Vai-te (es)conder, vai-te (es)conder.
- Tá bem. Eu vou-me esconder, mas não podes espreitar.
- Tá bem papá.
Lá fui e escondi-me atrás do sofá da sala...
- Já podes vir. Já estou escondido!
Ouço-a a procurar-me no hall. De repente sai-lhe esta:
- O papá não (es)tá no galinhei(r)o.
Será que ouvi bem?
Ela não deixa dúvidas:

- O papá não (es)tá no galinhei(r)o.

Dois pensamentos me assaltam:
1- Definitivamente nestes jogos que faço com ela o Lobo Mau não sou eu;
2- Ela arranja sempre uma forma subtil de me dizer o que pensa de mim. Só não tenho a certeza se me considera uma ave rara ou um "pato", por andar sempre a cair nas esparrelas que vai armando!

4 Comments:

Blogger Cabeça_d'Ovo said...

pensas smp o pior da cachopa... ela no fundo fundo estava a querer dizer q o papa é o galo do galinheiro, logo o chefe da casa... :PP ou entao o garnizé q anda a toque de caixa das galinhas da casa... hum...agora confundi-me :PPPP

29/1/07 22:01  
Blogger Márcia Santos said...

Esta foi demais..
Contra factos não há argumentos!
Agora há que ver também o lado positivo das coisas.
Bjinhos

30/1/07 14:02  
Anonymous mau feitio said...

Fartei-me de rir....

30/1/07 16:24  
Blogger alice said...

já me doi a barriga de tanto rir. e à menos de 15m que descobri este blog.
vamos ver o que se segue.. respirar fundo.. lá vamos nós..

14/2/07 21:53  

Enviar um comentário

<< Home