terça-feira, janeiro 02, 2007

Novos significados

Domingo passado lá fui acompanhar a senhora minha esposa numa das suas tradições da quadra natalícia: ir com as afilhadas (as três) ao cinema.
É uma tradição já com uns aninhos, que se iniciou com elas ainda bem pequenitas, e que se mantém com um enorme gosto de ambas as partes. Ainda pensei levar o meu afilhado, mas ele já tinha visto o filme (Por água abaixo), de modo que... fica para a próxima.
A logística necessária para se levar a cabo a tarefa foi aturada.
É que este ano houve dois embrulhos para ficarem a cargo...Contactos prévios com as avós para ver quem ficava onde e tal, de maneira a que todos ficassem felizes...
Lá fomos para o cinema.
E quando lá cheguei é que me apercebi que tinha deixado os pequenos, mas ainda não tinha desligado o "modo pai".
Assim que ouvi um choro de bebé, accionaram-se as campainhas, sirenes a uivar, alarmes a zunir, pescoço todo torcido à procura do motivo... e de repente foi como se me tivessem esbofeteado!

Não era para nós. Por umas horas estávamos livres daquelas aflições.
Podia até dar-me ao luxo de ver as figuras que (muitas vezes) devo fazer.

E de repente a palavra leveza ganhou todo um novo significado...
É incrível como pirralhos tão pequenos nos podem fazer sentir coisas tão antagónicas!

4 Comments:

Anonymous dianamãe, rafael e afonso said...

Andas muito absorvido no papel de pai!
Toca a sair com a mulher e... namorar, ok??
Deixa os choros e birras por uns tempos, e goza o silêncio de uma carícia e a doçura de um beijo apaixonado, sem medo de interrupções.
Parece-me que estás a precisar!

QUando os filhos são ainda bem pequeninos, eu sei que é bem dificil desligar, mas para teu bem começa a trabalhar nesse interruptor!
É muito bom, desligar por uns minutos, faz-nos bem ao ego!


Jinhos grandes

2/1/07 15:59  
Blogger Márcia Santos said...

Apesar da minha ainda pouca experiência nesse mundo de mamãs, papás e bebés.. subscrevo tudo o que escreveste.
Bjinhos

2/1/07 16:48  
Anonymous cris said...

querido compadre:
não levaste o Guilherme a ver esse filme (já tinha visto) mas quando quiseres, ou melhor, quando conseguires podes levá-lo a ver outro. É que já tinhamos falado e já sabes(aliás melhor que ninguém)
como eles não "perdoam"...

2/1/07 18:38  
Blogger Cláudia said...

Tem graça... Aida hoje fiz um post chamado Modo Automático, mas não na visão dos pais mas na dos filhos...
Curioso

3/1/07 11:55  

Enviar um comentário

<< Home