segunda-feira, março 19, 2007

A "estóia" do papagaio

Esta é a célebre "estóia do papagaio" que a pequena me pede sempre que conte quando a vou adormecer. É um bocadito longa, mas acho que vai ser giro quando um dia me pedires para te contar uma estória de quando eras pequenina. Uma era esta:
"Certo dia no Bosque dos 100 Acres o Piglet foi ter com o seu amigo Pooh:
- Olá Pooh!
- Olá Piglet!
- Pooh, resolvi passar aqui para brincar contigo com um papagaio de papel.
- Excelente ideia, Piglet! Vamos então brincar. Onde tens o papagaio?
Mas o Piglet não tinha nenhum papagaio:
- Sabes, Urso Pooh, eu tinha vindo aqui na esperança que tu tivesses um para brincarmos. Eu não tenho.
- Oh Piglet foi uma boa ideia, mas eu também não tenho nenhum papagaio de papel.
E o Piglet ficou triste. O Pooh disse:
- Eu acho que sei quem nos pode ajudar.
- Quem? - perguntou o Piglet.
- O Coelho. Ele tem muitas coisas guardadas em casa dele. Pode ter um papagaio de papel. - disse o Pooh.
E o Pooh e o Piglet foram a casa do Coelho. Ele estava a trabalhar na horta. Quando os viu disse:
- Nem mais um passo. Não quero ninguém na minha horta!
- Oh Coelho, nós só queríamos pedir-te uma coisa - disse o Pooh.
- Uma coisa? Que coisa?
E o Pooh e o Piglet explicaram ao Coelho que queriam brincar com um papagaio de papel mas não tinham um. O Coelho disse:
- Foi uma boa ideia terem vindo ter comigo mas, infelizmente, não tenho nenhum papagaio de papel. O Pooh e o Piglet ficaram tristes. Mas o Coelho disse:
- Mas eu acho que sei quem vos pode ajudar.
- Quem?
- A Kanga. Ela tem muitos brinquedos para o Roo brincar. Pode também ter um papagaio de papel.
- Boa ideia, Coelho. Vamos a casa da Kanga.
E assim o Coelho, o Pooh e o Piglet foram para casa da Kanga. Quando estavam a chegar lá viram o Roo e o Tigre a jogar ao jogo dos balões, a darem saltos para ver quem apanhava mais.
- Olá amigos - disse o Roo.
- Olá, Roo. Olá Tigre. Roo, a tua mãe está cá? - erguntou o Pooh.
- Está sim. O que querem dela?
- Queríamos que ela nos emprestasse uma coisa. Queríamos brincar com um papagaio de papel - disse o Piglet.
- Brincar com papagaios de papel é a especialidade dos tigres - disse o Tigre.
Nessa altura a Kanga apareceu:
- Olá queridos.
- Oh, ela chamou-nos queridos - disse o Tigre.
- Chegaram mesmo a tempo do lanche. Acabei de fazer umas bolachinhas. Querem?
- A barriga está a dizer que sim - disse o Pooh.
No final do lanche lá explicaram à Kanga o que queriam. Ela disse:
- Oh meus queridos, eu gostava muito de vos ajudar mas não tenho um papagaio de papel. Lamento.
E todos ficaram muito tristes.
- Mas acho que sei quem vos pode ajudar.
- Quem?- perguntaram todos.
- O Christopher Robbin. Ele anda sempre a inventar brincadeiras e deve ter um papagaio de papel para vocês brincarem.
- Vamos a casa dele - disse o Coelho.
No caminho encontraram o Igor, explicaram-lhe onde iam e ele também foi. Quando lá chegaram chamaram:
- Christopher Robbin! Christopher Robbin!
Ela, quando os ouviu veio à janela:
- Olá, amigos. Esperem que eu já desço.
Quando chegou ao pé deles explicaram-lhe o que queriam. E ele disse:
- Vou fazer ainda melhor. Vou ensinar-vos a fazer um papagaio de papel.
E então o Christopher Robbin foi a casa e trouxe o material necessário: papel, fio, pauzinhos e cola. Ensinou os amigos a fazerem um papagaio de papel cada um e, no final, todos tinham o seu.
Ficaram muito contentes a brincar com eles até ao fim do dia."

Acabou.
Um beijinho, boa noite e agora já podes dormir. Até amanhã!

4 Comments:

Blogger Mãe Feliz said...

Muito lindo... A história ao final do dia é sempre um momento de ternura... Parabéns por partilhares esses momentos especiais connosco!

20/3/07 01:53  
Blogger Cristina said...

Bom dia. Há algum tempo que não te vinha visitar... as historinhas dos teus rebentos são um máximo!

No fundo, és um sortudo. Sabes sempre qual a história que tens de contar à tua piolha. A minha mãe tinha de inventar uma diferente todas as noites para eu conseguir dormir. Valiam-lhe os livrinhos que ia comprando... :)

Um beijinho grande

20/3/07 10:42  
Blogger scas said...

Que história linda! E eu adoro o Winnie the Pooh. Em tempos estive como au pair na América e a criança de quem eu cuidava (tinha 2 anos e meio) adorava este ursinho e eu adorava ler-lhe as histórias, porque eu própria gostava delas :-)

20/3/07 17:00  
Blogger Cláudia said...

E se os ensinar a fazer um barco de papel? E um quantos-queres?
Não serve?
bjs

21/3/07 17:01  

Enviar um comentário

<< Home