quarta-feira, setembro 05, 2007

Do 1º para o 2º

Com a chegada de outro filho as nossas reacções são substancialmente diferentes. Já muita gente me tinha alertado para tal mas, honestamente, nunca tinha dado muito crédito a essas achegas. Agora vejo que são verdadeiras.
Por exemplo quando a pequena Mariana choramingava (ou gemia) soavam campainhas de alerta, iniciava-se uma correria, acho que só faltava chamar os Bombeiros ou a Protecção Civil. Com o Pedro a coisa já ia conforme o tipo de choro. Se era daquele choro do género "não se passa nada de especial" o mais normal era nós estarmos a dizer um ao outro "Vai lá que o miúdo está a chorar". Obviamente que isto não implica menor atenção ou cuidado, mas já vamos ficando mais calejados.
Outro aspecto que me saltou à vista hoje: mudámos o pequeno para o quarto dele há duas semanas. Têm sido noites difíceis, uma vez que ele dorme mal e acabamos (principalmente a minha mulher) por passar grande parte da noite na cama dele. E hoje pela primeira vez ele dormiu seguido desde a 01h até às 07. Quando acordámos simplesmente deliciámo-nos com o facto... Cada vez que me lembro da primeira vez que isso aconteceu com a pequena... que diferença! Quando acordámos demos um salto da cama os dois a gritar "A garota" e fomos em corrida para o quarto dela onde ela dormia tranquilamente. Então percebemos a nossa figura de totós pois afinal ela tinha-nos dado o que queríamos há muito tempo e nem assim estávamos contentes.
Enfim... tenho um amigo que diz que então com o 3º já nem se nota e eles quase fazem tudo sozinhos.
Acredito... mas dispenso fazer eu a experiência, obrigadíssimo!

6 Comments:

Blogger Nocas Verde said...

É verdade, sim! E eu também fui daquelas que achei que os conhecimentos "milenares" dos outros chegavam a mim e paravam... porque a minha cria é diferente... porque eu ía ser uma mãe diferente.
Comigo foi ainda mais "engraçado" (e nem é esta a palavra que procuro) porque a primeira cria foi (99% seguro) a melhor do mundo.
Dormiu 7 horas no seu 14.º dia de vida, o choro não passava de gemido ligeiro e saudável Graças-a-Deus.
Ainda assim, eu, que me achei, ainda assim, uma mães destressada, corría de 5 em 5 minutos só para ver a cria respirar e (confesso) apertava-lhe a mão para ter reacções...
Com a segunda!!!!
Chorona, birrenta, pouco (muito pouco) dormideira, foi "deixada" por aí, com as famosas frases (oh, pá, a cria 'tá a chorar. vai lá tu.)
Não tive a 3.ª cria. Mas com a enormosidade das diferenças, talvez até tenha medo de experimentar (LOL)

ps - obrigada pelas estórias tão iguais, tão diferentes, tão ... paisescas

5/9/07 12:54  
Blogger Kika said...

E quanto mais o tempo passa mais se nota a diferença... não se anda atrás deles a estimular para falarem, comem de tudo muito mais cedo inclusive chocolate, gelados, etc. Como eu digo a segunda está a crescer ao Deus- dará, é o refugo lá de casa...no bom sentido!
bjs

6/9/07 13:12  
Blogger Cristina said...

Imagina então aquelas chamadas "famílias numerosas" em que são 15 à mesa...

Há muito tempo que não te visitava. E voltei a adorar!

Beijinho e bom fim-de-semana

7/9/07 11:50  
Blogger Rodrez said...

Toda a gente o diz e nada como ouvir os que já passaram pelas experiências para depois saber melhor com o que contar, parece que o tipo que escreveu o livro "tropeçar na felicidade" tinha razão.

Agora falta-me a harmonia para ir ao segundo.

7/9/07 18:35  
Blogger Cabeça_d'Ovo said...

Eu fui a segunda «cria» da casa, depois de uma primeira que muito trabalho deu: nasceu prematuro, com graves problemas de saude, alias, com apenas 5%de hipoteses de sobreviver. Hj é um monstrinho de 1,80 e saudavel como um touro. Mas com um primeiro assim, eu, a segunda, fui o bobo da festa. Nasci felizmente saudavel e gorda :P os meus pais admitem q cmg n tiveram nem um terço dos xeliques q tinham com o meu mano, e por isso, foram mto menos pais galinhas. Deve ter sido por isso q ate se esuqeciam de mim nas estaçoes de serviço!!! Mas como era a maninha do mano velho, la estava la ele para lembrar aos meus pais de mim :PP

Sabes, tive pena de n ter havido uma terceira cria!!

9/9/07 20:05  
Blogger Cláudia said...

lololol
Já ouvi dizer que sim...
O terceiro então, veste as roupas todas «rotas» dos irmãos, come do chão, não se esterilizam as coisas e... Enfim...
Acho que é mais ou menos como os ciganos, lol

bjs

8/10/07 11:51  

Enviar um comentário

<< Home